Não ao Fracking

Para Jornal

A LIBRES aderiu à campanha NÃO FRACKING BRASIL. Passa também a ser a responsável pela coordenação desta mobilização na Amazônia.

Integra, assim, a  coalizão com as entidades COESUSOng 350.ORG, num posicionamento contra esta atividade altamente impactante ao meio ambiente e aos Povos e Comunidades Tradicionais.

O Fracking é um processo que consiste em bombear, sob alta pressão, uma mistura de água e areia junto com outros cerca de 600 produtos químicos no poço a fim de fraturar as formações de xisto, permitindo a liberação do gás.

fracking_grafico

Alguns dos perigos deste processo:

  • Comprometimento da grande maioria de aquíferos Brasileiros.
  • Nos EUA já há casos de água sendo servidas à população com gosto extremo de petróleo.
  • Há casos de águas servidas em torneiras que ficam inflamáveis.
  • Estudo do Serviço Geológico dos EUA e do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA afirma que os fluidos que vazam do processo estão causando a morte de diversas espécies aquáticas na região de Acorn Fork, no estado do Kentucky.
  • Peixes desenvolverem lesões nas guelras e sofre danos no fígado e no baço.
    Estações de tratamento não conseguem tratar a água contaminada pelo fracking.
    Acidificação da água.
  • Processo contamina o ar com metano. Águas são contaminadas com potentes cancerígenos como benzeno e ácido fórmico, além de outros cerca de 600 produtos tóxicos.
  • Numa estação de prospecção com fracking, em média é consumida uma quantidade de água que poderia abastecer uma cidade de 65 mil habitantes. Além disto, o consumo de energia é brutal.
  • Técnica é capaz de provocar terremotos superiores a 3 graus na escala aberta de Richter, segundo estudos norte americanos baseados em fatos reais em várias partes dos EUA.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário