PA: Indígenas voltam a protestar contra a hidrelétrica de Belo Monte

PA: Indígenas voltam a protestar contra a hidrelétrica de Belo Monte

Índios alegam que as condicionantes para a construção da usina não estão sendo cumpridas

No Pará, índios Juruna ocuparam na tarde desta terça-feira(28) o escritório da Norte Energia, em Altamira. A empresa é responsável pela construção de usinahidrelétrica de Belo Monte.

Desde às cinco horas da manhã, outro grupo de indígenas bloqueia a passagem de veículos para a área das obras da hidrelétrica. O trecho fica na BR-230, em Vitória do Xingu, a 27 quilômetros de Altamira. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 28 ônibus que faziam o transporte dos operários da hidrelétrica foram impedidos de passar. Ainda segundo a PRF, o protesto é pacífico e não há congestionamento no local.

Os indígenas pedem ampliação dos limites de suas terras para que a comunidade possa ter acesso ao lago do reservatório. Outra reivindicação é o cumprimento da condicionante que garante a atividade produtiva desses indígenas. Além de obras de infraestrutura como a construção de banheiros. O grupo pede a presença de representantes da Norte Energia e da Funai.

O cacique Giliarde Juruna está entre os ocupantes do escritório da Norte Energia. Ele afirma a empresa não está cumprindo as condicionantes relativas aos povos indígenas para instalação da obra.

“A gente vê tanto dinheiro sendo gasto e nada funcionando dentro da aldeia. Nada a gente vê dentro das comunidades. E pra Norte Energia, eles falam que está tudo ok. Nos relatórios está tudo bem. Coisa que em prática não está. Só nos relatórios dela”, denuncia Giliarde Juruna.

De acordo com o cacique, não há previsão para desocupação do escritório. O bloqueio na BR-230 também continua.

A Norte Energia informou que todas as obras e ações do Projeto Básico Ambiental do Componente Indígena de Belo Monte estão em dia. A empresa disse ainda que desconhece as motivações do protesto e considera novas demandas inoportunas e intempestivas.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário